Scroll Top

-Relacionados a parar de fumar

Tabagismo na adolescência

É natural que quando somos adolescentes, sofremos influencias dos amigos e até dos pais o que nos leva a experimentar o cigarro e muitas vezes acabamos até nos viciando, isso tudo tem a ver também com a vontade de se inserir em um grupo. Tabagismo na adolescência

Na sociedade em que vivemos, cada vez mais os jovens são influenciados pelos seus “ídolos” e pelos seus amigos e tem muita vez a tendência de os imitar para se sentirem inseridos no meio em que vivem. É desta maneira que muitos jovens começam a fumar e depois fica difícil conseguir largar o vício.

Provavelmente se és um jovem na dúvida de experimentar ou não certamente questionarás se valerá a pena experimentar nem que seja uma vez mas a verdade é que muitos decidem só experimentar e acabam por ficar viciados.

Tabagismo na adolescênciaQuando se é adolescente e se fuma é bem pior porque a nicotina é mais absorvida, o corpo ainda está em formação, isso acaba também retardando o normal desenvolvimento de alguns processos inatos , os que envolvem funções elementares de órgãos vitais.

Pode causar sérios problemas de crescimento irrecuperáveis, acelera o envelhecimento da pele e causa inúmeros outros problemas. Os esmaltes dos dentes também sofrem ficando amarelados , o hálito também fica desagradável, mesmo cuidando dos dentes o tabaco acabará por deteriorar quase todos.

Se és jovem, adolescente, nunca pegue esse hábito porque pode se arrastar pelo resto de sua vida e trazer sérios riscos, é melhor seguir o conselho dos adultos e nunca fumar, pois as consequências sempre serão graves…

 

 

| Website

Sou ex-fumante, criador deste site para ajudar outras pessoas a largar esse vício que não serve pra nada, e que alimentei por cerca de 8 anos, hoje nem acredito como fui capaz de colocar todos esses venenos na boca.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Giovani Rodrigues disse:

    Minha filha de 13 anos, acabou fumando, sem sabermos, o problema é que agora ela sente a abstinência, pois não queremos que ela fume, e ela também não quer fumar, mas diz ser dificl, sente muita vontade mas isto gera alguns surtos…como proceder…..?

    • Lutierre Evald disse:

      Oi Giovani existe a dependência física e psicológica no cigarro, tente conversar com ela para saber quantos ela fumou, talvez não haja vício ainda e seja somente os níveis de nicotina baixando no sangue, explique pra ela que se ficar 3 dias os níveis vão estar praticamente zerados restando retirar a vontade psicológica. Por isso é importante saber porque ela fumou o primeiro, se foi por pressão dos amigos, curiosidade, etc. Sabendo porque ela fumou você terá melhores condições de aconselhar e orientar ela. Boa sorte e qualquer coisa conte comigo.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.